Secretaria Municipal de saúde emite alerta sobre possíveis casos de sarampo em Frutal

A Secretaria Municipal de Saúde confirmou nesta quinta-feira (11) que em Frutal há cinco casos suspeitos de sarampo, uma doença viral altamente transmissível. O contágio se dá pelo contato com gotículas do nariz, da boca ou da garganta da pessoa infectada, quando ela tosse, espirra e até respira.

De acordo com a Secretaria responsável pela pasta, Marilia Gonçalves Martins, há uma grande preocupação com relação aos casos da doença, pois por um período havia sido erradicada e agora passa por um período crítico em todo país. “A gente tem sempre chamando a população em épocas de campanha de vacina é justamente por isso, o que vem a calhar com a baixa adesão na questão de vacinação, ou seja, muitas pessoas não procuram as Unidades Básicas de Saúde durante a campanha, mesmo prorrogando o prazo da vacina a gente não consegue atingir nossa meta”, explica.

Segundo Marilia, no mês de março foi registrado um caso suspeito que já foi descartado e recentemente já foram constatados mais quatro casos suspeitos. “Dois cinco casos em Frutal, dois já foram descartados, um está em análise e os demais, ainda não temos o diagnóstico sobre a doença”, comenta.

Marilia alerta a comunidade, pois na região já foram registrados casos confirmados de sarampo, como São José do Rio Preto, Colômbia e Uberlândia. “Na nossa região nós temos confirmação do sarampo, então é uma doença que está presente, onde tem muitos viajantes, as pessoas vão para outros lugares, assim como Frutal também recebe outras pessoas e precisamos nos preocupar, a maior medida de prevenção é a vacinação, principalmente as crianças menores de cinco anos”, informa.

A vacina contra o sarampo está disponível nos postos de saúde da cidade e é gratuita. Quem quiser ser imunizado pode procurar qualquer uma das unidades, das 07h às 18h. (Veja abaixo a relação de postos)

Segundo o Ministério da Saúde, 1,6 milhão de doses extras da vacina tríplice viral foi destinada aos estados. O objetivo é garantir a aplicação em crianças com idade entre seis meses a 11 meses e 29 dias.No último balanço divulgado pelo governo federal em 4 de setembro, 2.753 casos da doença haviam sido confirmados no período de 9 de junho a 31 de agosto.

O sarampo é uma doença altamente transmissível. O contágio se dá pelo contato com gotículas do nariz, da boca ou da garganta da pessoa infectada, quando ela tosse, espirra e até respira. A secretária Marilia informa que os principais sintomas do sarampo são febre acompanhada de tosse persistente, irritação ocular, coriza, congestão nasal e mal-estar intenso. Podem aparecer manchas avermelhadas no rosto, que progridem em direção aos pés, com duração mínima de três dias.

“Assim como qualquer outra doença, apresentou qualquer sintoma, não deixe de procurar um médico, para que a gente possa suspeitar e se for sarampo fazer o tratamento correto, não se automedicar, pois tem algumas medidas que tem que serem tomadas de imediato, no caso de notificação compulsória, assim que suspeitado a gente precisa notificar e tomar algumas medidas, principalmente se for crianças, de imediato precisa ser afastada da escola, colher exames, porque o contato com outras pessoas pode aumentar a transmissão da doença”, ressalta.

Para outras informações basta ligar no (34) 3423-2621 ou 3423-2622.

QUEM DEVE SER VACINADO

Bebês de 6 meses a 1 ano incompletos devem tomar a “dose zero”, que é extra. Ao completar 12 meses, devem tomar normalmente uma dose da tríplice viral. Aos 15 meses, devem tomar uma dose da tetravalente.

Pessoas de 12 meses a 29 anos de idade devem ter duas doses da tríplice viral comprovadas. Se não está marcada na carteirinha ou não se lembra, deve procurar uma UBS e regularizar a situação;

Adultos de 30 a 59 anos devem ter pelo menos 1 dose da tríplice viral;

Adultos com mais de 60 anos não precisam se vacinar, por já terem tido contato com a doença no passado;

Profissionais de saúde devem tomar 2 doses da vacina tríplice viral independentemente da idade, com intervalo mínimo de 30 dias entre elas;

A Vacina é contraindicada a gestantes e menores de 6 meses.

Pessoas que forem viajar, procurar as Unidades Básicas de Saúde e tomar a vacina15 dias antes da viagem.

Locais de vacinação em Frutal

– UBS Ana Sinhana – Aparecida de Minas – Praça. Rui Barbosa, s/n – Fone: (34) 3425-12300;

– UBS Carlos Alberto vieira – Novo Horizonte – Rua Rodolfo Cortes, 349 – Fone: (34) 3423-26820;

– UBS Dr Antônio Onofre Miziara – Nossa Senhora do Carmo – Rua Jo~]ao Vilela Magalhães, 100 – Fone: (34) 3421-8884;

– UBS Dr Oswaldo Morelli Filho – Princesa Isabel – Rua Pio XII – Fone: (34) 3423-2610;

– UBS Dr. Sandoval Henrique de Sá – Rua Tiradentes, 330 – Fone: (34) 3423-2611;

– UBS Garimpo do Bandeira – Rua A S/n – Fone: (34) 3425-41170;

– UBS Geraldo Chico – Estudantil – Rua Uberlândia, 1793 – Fone (34) 3423-33710;

– UBS Geraldo Paiva – Ipê Amarelo – Rua Antônio de Mendonça, 460- Fone: (34) 3423-5404;

– UBS Gilberto Arthur Abate – Nossa Senhora Aparecida, 521 – Fone (34) 3423-5576;

– UBS Sagrado Coração de Jesus – Vila Esperança – Rua João Lacerda, 330 – Fone (34) 3423-2612.