SENADOR MAJOR OLIMPIO TEM MORTE CEREBRAL DEVIDO A COMPLICAÇÕES DA COVID-19

Internado com Covid-19 no hospital São Camilo, em São Paulo, desde o início do mês, o senador Major Olimpio (PSL-SP), de 58 anos, teve morte cerebral nesta quinta-feira, 18. A informação foi divulgada pela assessoria de imprensa do parlamentar. “Com muita dor no coração, comunicamos a morte cerebral do grande pai, irmão e amigo, Senador Major Olimpio. Por lei a família terá que aguardar 12 horas para confirmação do óbito e está verificando quais órgãos serão doados. Obrigado por tudo que fez por nós, pelo nosso Brasil”, diz o texto. Major Olimpio é o terceiro senador vítima do novo coronavírus. Antes dele, morreram Arolde de Oliveira (PSD-RJ), aos 83 anos, em outubro de 2020, e José Maranhão (MDB-PB), aos 87, em fevereiro deste ano.

Olimpio foi diagnosticado com o novo coronavírus na terça-feira, 2. No dia seguinte, participou remotamente da sessão do Senado em um leito hospitalar. O líder do PSL no Senado foi intubado pela primeira vez no sábado, 6. Com a melhora no quadro de saúde, foi extubado na terça-feira, 9. Com a piora, voltou a ser intubado na quarta-feira, 10. Desde então, segundo relatou à Jovem Pan uma pessoa próxima ao senador, seu quadro de saúde não apresentou evolução. Com Covid-19, um assessor parlamentar de Olimpio também está internado desde o início do mês, em estado grave, com comprometimento dos pulmões.

O ex-presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), lamentou a morte. “Político combativo, lutou contra a Covid até o último suspiro. Foi deputado estadual por dois mandatos, deputado federal e representava o estado de São Paulo no Senado Federal. Honesto e firme, Olímpio tinha sonhos e bandeiras. Um homem de convicções fortes e de bom coração. Perde a política brasileira e todos nós, que ficamos mais pobres e mais tristes”, disse em nota. No Twitter, o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), lamentou a “notícia devastadora sobre o falecimento do senador Major Olímpio”. “Brincávamos nos corredores da Casa sobre a política do café-com-leite, momento da história do nosso país. Pensávamos diferente, mas gostávamos e respeitávamos um ao outro. No dia de hoje, perdemos um companheiro de trabalho, um trabalhador, um amigo. Perdemos mais um brasileiro”, escreveu Pacheco. Presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL) também se manifestou. “É com profundo pesar que recebo a notícia do falecimento do senador Major Olímpio na tarde desta quinta-feira. Meus sinceros sentimentos aos familiares e amigos”, disse em um perfil nas redes sociais.

Governador de São Paulo, João Doria (PSDB) foi ao Twitter desejar solidariedade à família do parlamentar. “Minha solidariedade à família e amigos do Senador Major Olímpio. Infelizmente mais uma vítima da Covid-19”, escreveu o tucano, um dos principais adversários políticos do senador. Aliada do senador dentro do PSL, a deputada federal Joice Hasselmann (PSL-SP) divulgou um vídeo nas redes sociais, no qual lamentou o falecimento do colega de partido. “Eu e Olimpio lutamos as mesmas lutas. Acreditamos, com a mesma esperança, nas mesmas coisas. E nos decepcionamos pelos mesmos motivos. Olimpio nunca se dobrou, sempre foi um homem forte e corajoso, que defendeu aquilo que acreditava. Mas a principal qualidade desse homem, sem dúvida, era a paixão: paixão pela vida, pela boa política e pelas bandeiras que defendia. Que Deus o receba e conforte a família”, disse.

  O presidente Jair Bolsonaro cancelou a visita que faria ao Congresso Nacional para uma solenidade ao lado do presidente do Senado, Rodrigo Pacheco. O anúncio foi feito minutos após o anúncio da morte de Olimpio. Em nota, o Congresso Nacional decretou luto oficial de 24 horas pelo ocorrido. Em nota, a Frente Parlamentar da Segurança Pública afirmou que “a sociedade brasileira perde um legítimo agente público, que nunca se desviou de suas bandeiras e seus ideias. Agradecemos a Deus pelo privilégio de tê-lo conhecido. Descanse em paz, missão cumprida. Seu legado seguirá vivo em nossa memória e em nossas ações pelo povo brasileiro. Ao senador Major Olimpio a nossa eterna gratidão e reconhecimento”. Vice-presidente da República, o general Hamilton Mourão também se manifestou. “Com pesar, solidarizo-me com a família e amigos do nosso Senador Major Olímpio, enviando-lhes minhas condolências. Força e fé”, escreveu nas redes sociais.

“O Brasil perde um parlamentar combativo pelo respeito aos valores institucionais do Estado Democrático brasileiro. Solidarizo-me com o Congresso Nacional e com a família do senador. Envio ainda meu abraço aos familiares das mais de 285 mil vítimas da Covid-19 no Brasil”, disse o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Luiz Fux. O ministro da Economia, Paulo Guedes, classificou Olimpio como um parlamentar “sincero, idealista e combativo”. “Major Olímpio teve uma relevante trajetória política, exercendo mandatos de deputado estadual em São Paulo, deputado federal e senador. O Ministro se solidariza com a família e expressa seus sentimentos de amizade e gratidão pelas contribuições do senador ao avanço institucional do país”, diz a nota enviada pelo Ministério da Economia.

Fonte: Jovem Pan