“VACINAÇÃO EM FRUTAL TEM OBEDECIDO À NORMA TÉCNICA DO GOVERNO DO ESTADO”, AFIRMA SECRETÁRIA DE SAÚDE

Desde que teve início a primeira etapa de vacinação contra a Covid-19 em Frutal alguns questionamento estão sendo feitos sobre quem de fato tem direito à imunização nesta fase da Campanha Nacional. O que muitos não sabem é que na Secretaria Municipal de Saúde (SMS) existe uma equipe técnica e científica formada por profissionais enfermeiras que desdobram dia e noite, horas afinco para cumprir exatamente o que preconiza a Norma Técnica da Secretaria de Estado da Saúde de Minas Gerais no que diz respeito à imunização do novo Coronavírus.

Conforme explica a secretária de Saúde, Lamonise Ribeiro, a SMS possui uma equipe especializada, treinada, capacitada, mas acima de tudo, responsável e comprometida a seguir à risca e com transparência os critérios e portarias para a realização da vacinação em Frutal. Ainda segundo ela, no final da semana passada, a SMS foi surpreendida durante uma videoconferência da Superintendência Regional de Saúde de Uberaba em que participavam 27 municípios e Frutal foi reconhecida como sendo a única cidade a cumprir corretamente os grupos a serem imunizados na primeira etapa. “Isso significa que estamos no caminho certo. A gente trabalha incansavelmente com uma equipe formidável, competente e capaz”, reconheceu.

A coordenadora da Atenção Básica da Saúde, enfermeira Patrícia Xavier Silva Barbosa, lembra que conforme a Nota Técnica do Estado, os primeiros a serem imunizados com a dose da vacina do Instituto Butantan foram os idosos institucionalizados do Asilo Pio XII e portadores de deficiência da Casa Lar da Apae. Em seguida, foram vacinados os profissionais de saúde que prioritariamente estão em atendimento exclusivo à Covid nos hospitais Frei Gabriel e São José.  Já na próxima etapa, deverão receber a dose da vacina os profissionais hospitalares com atendimento direto ao novo Coronavírus.

Patrícia Xavier lamenta o fato de algumas pessoas estarem questionando a idoneidade do trabalho da SMS durante a campanha de vacinação. “Primeiro, o sentimento é de responsabilidade, segundo de tristeza ao ter conhecimento de que pessoas da nossa própria classe que não possuem nossa formação técnica e científica tenham colocado em dúvida a seriedade do nosso trabalho”, concluiu.

Para cumprir fielmente o cronograma estabelecido, a equipe técnica da SMS tem se desdobrado por diversas horas diariamente fazendo o levantamento minucioso, detalhado da quantidade de doses conforme as listas de nomes que foram disponibilizadas pela própria coordenação das UBS’s e diretorias hospitalares dos profissionais que de fato estão em contato direto com os pacientes.