Polícia

CORPOS DE CRIANÇAS E IDOSO QUE DESAPARECERAM NO RIO GRANDE EM ITURAMA SÃO ENCONTRADOS E BUSCAS ENCERRADAS

O Corpo de Bombeiros localizou durante a segunda (27) e madrugada desta terça-feira (28) os corpos de duas crianças de 12 e 9 anos e de um idoso de 60 que desapareceram enquanto nadavam no Rio Grande, em Iturama. Segundo os militares, a família de Ribeirão Bonito, interior de São Paulo, estava em uma área de risco quando sumiu na tarde do último sábado (25).

No domingo (26), um homem de 33 anos havia sido encontrado sem vida na margem paulista do local. Já na segunda por volta das 18h50, as buscas seguiram e o menino de 12 anos foi identificado. Ele estava em uma área de 10 metros perto do primeiro localizado.

Ainda segundo os bombeiros, o idoso foi achado às 22h15, 60 metros abaixo do corpo do garoto de 12 anos. Já a criança de 9 anos foi localizada por volta das 3h30 desta terça-feira. Com isso, as buscas foram encerradas.

Afogamento

Em entrevista à TV Integração na tarde do domingo, uma estudante que estava em um rancho próximo ao local onde a família curtia o feriado, conversou com a avó de uma das crianças desaparecidas.

"Ela explicou para nós que uma das crianças estava nas costas do pai e quando começaram a afogar o tio e o avô entraram e o garoto de 12 anos se desesperou e entrou atrás. As mulheres tentaram puxar eles, mas não conseguira e soltaram", relembrou Ana Karla Souza Damaceno.

Buscas começaram no sábado

As buscas pelas 2 crianças de 9 e 12 anos, pelo homem de 33 anos e o idoso de 60 começaram logo após o afogamento da família, no sábado, e se encerraram por volta da 1h, após um trabalho difícil devido à falta de luz e correnteza.

Na manhã de domingo, as equipes voltaram ao rio às 6h. À tarde, por volta das 15h30, o corpo do homem foi encontrado. As vítimas desapareceram perto da Ponte Água Vermelha, entre Iturama e Ouroeste (SP).

Conforme informações apurado pela TV TEM, afiliada da Rede Globo no interior de SP, a criança de 9 anos teria se afogado a cerca de 20 a 30 metros da margem do rio. Nesse ponto há um buraco raso, mas depois existe uma grande profundidade.

O pai da criança teria tentado salvar o menino e o sobrinho que nadavam. Ele pediu ajuda para o sogro e o cunhado, mas ambos afogaram. Dos cinco que estavam na água, apenas o pai do primeiro garoto conseguiu sair.

Fonte: g1

Inscreva-se em nossa NewsLetter