Vereadores de Campina Verde são presos em operação que apura desvio de verbas públicas

Seis dos 11 vereadores da Câmara Municipal de Campina Verde foram presos preventivamente nesta terça-feira (18) durante uma operação que apura desvio de verbas públicas para fins particulares através do recebimento indevido de diárias para viagens. Dezesseis mandados de prisão também foram cumpridos em imóveis e na Câmara.

A Operação "Trinta Moedas" foi deflagrada pelo Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) de Uberaba em conjunto com a Polícia Militar (PM), Secretaria de Estado de Fazenda de Minas Gerais (SEF-MG) e Departamento Penitenciário (Depen).

Além do desvio de verbas públicas, foi apurado que os vereadores também cometeram crimes de tráfico de influência, corrupção nas eleições da Mesa Diretora da Câmara de Campina Verde, prática de “rachadinhas”, além de crimes contra a ordem fazendária através de emissões de notas fiscais falsas e alterações indevidas nos registros de gado de fazendeiros da região.

Segundo o coordenador do Gaeco de Uberaba, promotor José Cícero Barbosa da Silva Júnior, os nomes dos vereadores presos não foram divulgados por causa da lei de abuso de autoridade. Os seis parlamentares foram encaminhados ao pronto-socorro, onde passaram por corpo de delito e depois serão encaminhados para o presídio de Itapagipe.

Fonte:G1/Triângulo Mineiro