ALBERGUE MUNICIPAL "CASA DO PEREGRINO" ACOLHE PESSOAS EM SITUAÇÃO DE RUA EM FRUTAL

Com a chegada do inverno e com as baixas na temperatura registradas na cidade nos últimos dias, muitos cidadãos frutalenses usaram as redes sociais para perguntar quais ações e cuidados a Prefeitura de Frutal está tomando com relação às pessoas que vivem em situação de rua em nosso município.
O que muita gente talvez não saiba é que Frutal conta com serviços especializados voltados as pessoas em situação de rua, como o albergue municipal que realiza o acolhimento dessas pessoas, que normalmente, são encaminhadas ao local depois de passarem pelo atendimento do Centro de Referência Especializado de Assistência Social (CREAS), que funciona de segunda a sexta-feira das 11h às 17h e está localizado na Rua Prefeito João Carlos Ribeiro nº 650 no bairro Jardim das Laranjeiras.


O CREAS é o órgão que tem uma equipe especializada em abordagem social e ela é a responsável por fazer o acompanhamento e o encaminhamento das pessoas a serem acolhidas no albergue municipal “Casa do Peregrino”. "Contudo, devemos destacar que também acolhemos as pessoas por demanda própria, pois, muitas vezes as pessoas precisam de abrigo e procuram o albergue depois que o CREAS já não está mais funcionando, por isso orientamos o guarda que fica na instituição no período da noite que ele receba as pessoas que procuram o albergue”, destaca Camilla Ferreira da Silva, coordenadora do albergue municipal.


Além de terem um lugar para descansar, as pessoas que são acolhidas pelo albergue também têm direito a quatro refeições diárias e recebem material de higiene. “Contudo, uma única pessoa pode ser acolhida apenas uma vez por ano pela instituição e a estadia dela pode durar de três a no máximo sete dias. Mas claro que cada situação é analisada após a entrevista social juntamente ao CREAS, para que cada indivíduo seja assistido de forma efetiva”, esclarece Camilla.


Mas para ter direito a ficar hospedada no albergue a pessoa deve seguir algumas regras. “A pessoa não pode estar alcoolizada nem sob efeito de entorpecentes e nem estar portando drogas, se estiver portando objetos cortantes, eles são guardados em espaço adequado, além disso, não pode estar com sintomas de gripe ou febre, caso esteja encaminhamos ela para o ambulatório especializado em tratar de síndrome gripal aqui na cidade”, ressalta a coordenadora do local.
Atualmente, o albergue, que está localizado na Rua Elísio Martins nº 93 no Novo Horizonte, tem capacidade de acolher 10 pessoas: cinco na ala masculina e outras cinco na aula feminina. “Temos mais espaço e até camas a mais montadas, mas devido à pandemia temos que respeitar o distanciamento social, priorizando sempre o bem estar dos acolhidos”, explica Camilla.

Camilla salienta que cada pessoa que chega ao albergue recebe um kit com cobertor, roupa de cama, um copo e produtos de higiene pessoal, mas que os objetos (cobertor/roupa de cama e copo) precisam ser devolvidos quando termina o período de estadia dela no local, pois a instituição atende uma grande demanda. “Inclusive, estamos fazendo uma campanha de arrecadação de roupas masculinas de verão, pois muitas vezes eles chegam à instituição apenas com a roupa do corpo. quem puder doar pode levar até o albergue ou entrar em contato pelo telefone 3421-9144”.
Camilla ainda frisa que, anualmente, a Secretaria de Assistência Social realiza doações de cobertores as pessoas em situação de rua. “Já que muitas vezes muitas das pessoas em situação de rua recusam o acolhimento na instituição, eles estando ou não no albergue serão assistidos de forma efetiva" finaliza Camilla.